MPF/RN quer condenação de ministro e indenização de R$ 5 milhões

Ministro pode ser condenado por “balbúrdia”

Foto: divulgação/Ministério da Educação

O Ministério Público Federal do RN entrou com uma ação na Justiça Federal pedindo a condenação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e da União por danos morais coletivos a estudantes e professores. Sugeriu ainda uma indenização de R$ 5 milhões, quantia que deve ser destinada ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.


Segundo o MPF, recentes declarações do ministro foram discriminatórias. Elenca pelo menos três: a fala do ministro, quando afirmou em reunião com bancada federal do estado, que se chamasse o CA [Conselho Acadêmico] e o DCE [Diretório Central dos Estudantes]” para fazer a limpeza na UFRN, Ufersa e IFRN.


Outra declaração foi quando o ministro se recusou, na Câmara dos Deputados, no dia 22 de maio, a pedir desculpas por ter chamado as universidades federais de “balbúrdia”.  Antes disso, afirmou que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”.


A ação tramitará na 10ª Vara Federal, em Mossoró (RN), e é de autoria dos procuradores da República Emanuel Ferreira, Renata Muniz, Raphael Bevilaqua, Jorge Luiz Ribeiro, Felipe Moura, Caroline Maciel e Fernando Rocha.


Siga-nos no Instagram.


contatosaulovale@gmail.com

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.