Maternidade deverá se tornar hospital-escola


Hospital está sob intervenção judicial desde 2015 

Foto: Cezar Alves


Está em fase de planejamento a transformação do Hospital Maternidade Almeida Castro em um hospital-escola. A unidade, atualmente administrada por uma Junta Interventora, passaria a ser custeada 100% pelo Ministério da Saúde.


Hoje, recebe recursos municipais, estaduais e federais. 


O objetivo é torná-la também em um centro de formação, ensino e atuação de importantes especialidades de ensino, inserindo-a no Programa de Certificação de Hospitais de Ensino, além de garantir a manutenção e ampliação dos serviços.


“A proposta é consolidar esse projeto até 2025”, afirma a diretora da Junta Interventora, farmacêutica Larizza Queiroz, que tem procurado apoio de membros da Bancada Federal.


O projeto de torná-lo um hospital-escola possui o apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró, Secretaria Estadual de Saúde Pública (SESAP) e dos reitores da UERN e Ufersa.


O Hospital Maternidade Almeida Castro, desde 2015 sob intervenção judicial, faz atualmente cerca de 20 partos/dia, sendo 25% de bebês prematuros. Possui 180 leitos, além de 17 leitos de UTI neo e oito de UTI adulto.


Siga-nos no Instagram.


contatosaulovale@gmail.com

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.