Palestrantes falam durante evento - Fotomontagem: BSV

Sinergia entre cadeias produtivas domina abertura do Mossoró Oil & Gas

A harmonia entre as indústrias do petróleo e gás e das energias renováveis será o grande vetor do desenvolvimento das respectivas cadeias produtivas no Rio Grande do Norte e no Brasil. A visão, considerada uma tendência, é é de especialistas e autoridades que participam do Mossoró Mossró Oil & Gas Expo (Moge).

A iniciativa do Sebrae no Rio Grande do Norte e Redepetro RN, teve abertura oficial realizada na tarde de hoje (21), no Expocenter da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), em Mossoró. O evento segue até a próxima quinta-feira (23).

Diretor técnico da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Daniel Vieira atribuiu a sinergia ao crescimento simultâneo dos dois setores: de um lado, a retomada do setor onshore (em terra) e iminência do offshore (em mar); de outro, à posição de destaque do Estado em energias renováveis.

“O Rio Grande do Norte consegue ser, ao mesmo tempo, potência em petróleo e gás e energias eólica e solar. E a expectativa é de crescimento mútuo dos dois setores, com imensuráveis impactos econômicos e sociais”, ressaltou Vieira.

Observação semelhante fez o superintendente do Sebrae RN, José Ferreira de Melo Neto, em sua fala na cerimônia de abertura da feira, maior do segmento no Brasil. “Mossoró representa a síntese da transição energética, com o reaquecimento do petróleo num estado que detém a maior produção de energia eólica do país. Estamos fazendo transição com excelência”, exaltou.

Força do onshore

Presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-RN, Itamar Manso Maciel também participou da abertura do Mossoró Oil & Gas. Para ele, o evento representa a força da cadeia produtiva do petróleo e gás do Rio Grande do Norte.

“Vemos aqui uma verdadeira demonstração do quanto representa a cadeia produtiva do petróleo e gás onshore de Mossoró e de todo o Rio Grande do Norte. Um setor forte, robusto, que gera negócios e movimenta a economia potiguar”, pontua.

Apesar da menção às energias renováveis, o destaque do Moge é o setor de petróleo e gás. Segundo o presidente da Redepetro RN, Gutemberg Dias, o crescimento do evento, que passou do público de setenta pessoas para três mil inscritos, reflete a pujança do setor.

“Chegamos à oitava edição, consolidado como o maior evento do onshore brasileiro. Isso reflete a força da indústria de petróleo e gás. Agradeço a todos os parceiros. Estou encerrando meu ciclo como presidente da Redepetro, grato e satisfeito por fazermos um evento que já ganha conotação internacional”, disse.

Sonda 

Ao parabenizar “o idealismo e a dedicação de Gutemberg Dias”, a governadora Fátima Bezerra expressou “sentimento de esperança e de confiança” pela abertura da nova frente da indústria do petróleo no Rio Grande do Norte: o campo marítimo de Pitu, na margem equatorial do Rio Grande do Norte.

“Temos informações que está a caminho a sonda da Petrobras para iniciar a perfuração e que há estudos que indicam incomensurável fonte de petróleo na área”, anunciou Fátima Bezerra, que enumerou ações do Governo do Estado para o setor, como Proedi, futuro concurso público para o Idema e o projeto do Porto Indústria Verde.

Também discursaram na abertura o prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, que defendeu menos burocracia e anunciou investimento em infraestrutura na cidade; reitora da Ufersa, Ludmilla Oliveira, informando que o evento passará, a partir de 2024, a compor o calendário acadêmico da universidade.

O presidente da Fiern, Roberto Serquiz, frisou ser 300 milhões de dólares o investimento inicial da Petrobras no campo de Pitu. Outras autoridades e especialistas participaram da cerimônia de abertura.

É o caso do presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Lawrence Amorim; reitora Cicília Maia (Uern); presidente da Petrobras, Marina Melo; diretor-geral do Idema, Wener Farkatt; diretores de empresas e de associações representativas do setor de petróleo e gás, como o presidente da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo, Márcio Félix.

Protagonismo 

Idealizado pela Redepetro e o Sebrae RN, e tendo a Ufersa como corealizadora, o Mossoró Oil & Gas Expo reúne os principais atores da cadeia produtiva do petróleo e gás em terra no país e reafirma o protagonismo de Mossoró no setor.

À solenidade de abertura, seguiu-se a palestra inaugural do Ricardo Savini, ex-CEO da 3R Petroleum, sobre “Visão de futuro do setor de petróleo no Brasil”.

No primeiro dia, o Moge abordou onshore brasileiro como vetor de integração energética; desafios do processo de descarbonização na cadeia produtiva de O&G, governança no onshore.

Também discutiu projetos de compensação de emissões de carbono atreladas à indústria de O&G, temáticas de inovação, Simpósio Petróleo e Gás e encontro de negócios, entre outros temas.

Siga-nos no Instagram.

contatosaulovale@gmail.com

WhatsApp Image 2024-03-18 at 6.26.43 PM
728x90
728x90
WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.

Feed Them Social: TikTok Feed not loaded, please add your Access Token from the Gear Icon Tab.