politica 728x90

"Planejamento" do Cidade Junina desaba numa série de vexames

Montagem da estrutura feita horas antes da estreia do MCJ

Foto: Web

Editorial

Por Saulo Vale

Foi em setembro de 2017 que a Prefeitura Municipal de Mossoró estampou em suas redes oficiais: “O planejamento para o Mossoró Cidade Junina 2018 começou tão logo encerramos a festa de 2017. Tudo isso para oferecer à população uma festa que faz jus ao slogan que tem: #ÉMuitoMaisdoQueVocêImagina”.

De lá para cá, pouca coisa foi realmente planejada. Licitações feitas com pouquíssima publicidade. Ainda por cima, duvidosas. Queixas e graves denúncias, inclusive feitas ao Ministério Público Estadual. Empresas “venceram” licitações, sem o mínimo de condições de atuar num evento do porte do Mossoró Cidade Junina.

2017: Prefeitura informa início do “planejamento” do MCJ 2018

Foto: Reprodução Blog Ismael Sousa

Na estreia do MCJ, notícias extra-oficiais já corriam pelas redes sociais de que parte do evento poderia ser adiado. Pressionada, a Prefeitura de Mossoró se pronuncia no dia do início da Cidadela Junina e do espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró, confessando que realmente seriam adiados. As queixas nas redes sociais multiplicavam-se.

A única confirmação era de que a Estação das Artes Elizeu Ventania, principal palco do evento, receberia a banda Xand Aviões, ao custo de R$ 330 mil. Beleza. Nem tanto.

No evento, escuridão. Falta de vistoria para inibir a entrada de armas. Parte de um camarote chegou a desabar. A transmissão oficial do evento foi constrangedoramente suspensa, sem que telespectador/ouvinte, que acompanhava pelo rádio e TV, soubesse do que acontecia.

Minutos depois, vídeos, fotos. Vítimas levadas, socorridas por bombeiros e equipes do Samu, para unidades de saúde. Ninguém assume a paternidade e responsabilidades pelo acidente que poderia ter ceifados várias vidas. Um verdadeiro vexame público. A prefeita Rosalba Ciarlini (PP), familiares dela e secretários por pouco também não foram vítimas. A situação ganhou espaço de destaque em portais de notícias e redes de televisão de todo o país.

Parte de camarote desaba; dezenas de vítimas

No dia seguinte, mais uma informação vexatória: o tradicional Festival de Quadrilhas Juninas foi adiado por atraso na montagem de sua estrutura. A Prefeitura encontra um culpado imediatamente: a empresa vencedora da licitação, que não preparou a arena em tempo hábil.

O Mossoró Cidade Junina, evento de significativa importância econômica e cultural, segue sua rotina de manchetes negativas na cidade e país afora, quando já teria idade suficiente para andar firme com as próprias pernas.

Mas ainda há tempo de se oferecer pelo menos “o mínimo do mínimo”. É o que todo mossoroense e visitante agora esperam.

Siga-nos no Instagram.

contatosaulovale@gmail.com

728x90
WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.

[feed_them_social cpt_id=37056]