Categoria aprova outro formato de mobilização - Foto: reprodução

Professores da Ufersa rejeitam greve

Com participação simultânea de professores e professoras dos quatro campi da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), a categoria debateu amplamente em assembleia híbrida, realizada na tarde de ontem (21), a proposta do sindicato nacional para construção de uma greve unificada no primeiro semestre de 2024.

 A categoria, em nível nacional, pede, entre outras reivindicações, reajuste salarial e reestruturação do plano de carreira.

Com 97 votos contrários, 23 favoráveis, além de sete abstenções, a proposição de greve ainda neste primeiro semestre foi rejeitada pela categoria, que optou por outras estratégias de mobilização na atual conjuntura.

Nesse sentido, foi aprovado o fortalecimento da mobilização na Ufersa. Também foi definido um Comitê de Mobilização docente formado pelos professores Airton Torres e Aline Batista, do Campus Mossoró, Claudio Rocha, de Pau dos Ferros e Magnus Gonzaga e Sueldes Araujo do Campus Angicos.

Siga-nos no Instagram.

contatosaulovale@gmail.com

WhatsApp Image 2024-03-18 at 6.26.43 PM
728x90
728x90
WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.

Feed Them Social: TikTok Feed not loaded, please add your Access Token from the Gear Icon Tab.