Anestesiologistas estavam com atendimentos parados no HRTM - Foto: reprodução

Médicos retornam após acordo com MP, mas cobram nove meses de atraso

Os médicos anestesiologistas que atuam no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), informaram em nota enviada à imprensa nesta quinta-feira, a retomara dos atendimentos.

Eles haviam suspendido os serviços alegando nove meses de atraso nos repasses feitos pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

A paralisação piorou o cenário de superlotação do HRTM.

Confira a nota na íntegra.

Comunicamos a todos que em uma negociação intermediada pelo MP (Primeira Promotoria de Justiça da Comarca de Mossoró) liberamos uma escala de plantão temporária para o mês de dezembro 2023, não existiu em nenhum instante nenhum tipo de IMPOSIÇÃO da SESAP que não teve argumentos aceitáveis para a FALTA DE PAGAMENTO durante um PERÍODO DE 9 MESES.

 

Um ato administrativo injusto sem critérios de razoabilidade ou justificativas, deixando toda a população fragilizada e em risco. Esta situação fatica é inadmissível, isto é um reflexo de cruel resultados e a constatação de que não existe políticas públicas para a saúde e a evidência fria do descaso além da falta de vontade política.

( Quem nos representa ? ) E o que restou? Hoje quinta-feira dia 07 de dezembro de 2023 apresentamos uma escala da Anestesiologia completa para urgência e emergência no mais importante hospital do trauma nessa região. Mesmo assim ainda restam 4 meses de dívidas. Numa demonstração que a CAM tem compromisso com a população e que financiamos parte da saúde pública pois antecipamos pagamentos de injustos/inúteis tributos sem nenhum tipo de receita (antecipação de pagamentos de impostos).

A SESAP ficou com a obrigação de efetuar o pagamento de 5 meses em dezembro de um total de 9 meses em atraso. Paralelamente ainda em dezembro vai apresentar um termo de compromisso no início de janeiro de 2024 com calendário de pagamento dos meses ainda em atraso com as datas de todos os pagamentos dos plantões de 2024. Esta foi a solução temporária aceita pela classe dos anestesiologistas com intermediação com muita competência jurídica da promotoria (Primeira da Comarca de Mossoró) esta triste, deplorável, cruel, inaceitável, macabra situação não voltará a acontecer uma vez que no primeiro dia de descumprimento do que foi acordado entre o Ministério Público, SESAP e CAM a prestação do serviço será interrompido de forma total.

No tocante ao contrato com a BIOMED (cirurgia ortopédica eletiva) com a CAM é uma relação entre pessoas jurídicas de direito privado que será interrompida imediatamente diante de qualquer tipo de atraso, esta empresa também será obrigada a apresentar um calendário de pagamentos que deverá ser cumprido rigorosamente.
A Clínica de Anestesiologia de Mossoró- CAM agradece o trabalho excelente de alguns segmentos da imprensa, as pacientes e acompanhantes que perceberam a omissão do estado (Artigo 196 da CF).

O Tarcísio Maia pede socorro. Os médicos anestesiologistas pedem socorro para desempenhar com zelo e competência o seu trabalho.
Obs: Ainda existe um longo e inaceitável atraso de pagamento dos anestesiologistas, mas lutaremos incansável e implacavelmente pelos nossos direitos.

Siga-nos no Instagram.

contatosaulovale@gmail.com

728x90
728x90
WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.

Feed Them Social: TikTok Feed not loaded, please add your Access Token from the Gear Icon Tab.