“Eu aceito ser nomeada pelo presidente, porque não há nada de ilegal nisso”, afirma Ludimilla

Ludimila fala sobre processo de nomeação
Foto: Portal do RN/ arquivo

Conversei rapidamente com a professora Ludimilla Oliveira, terceira colocada na votação para lista tríplice de reitor da Universidade Federal Rural do Seminário (Ufersa).
– A senhora acha que o mais votado, nesse caso o professor Rodrigo Codes, deve ser o escolhido pela presidência da República para reitoria da universidade?
“Eu vou ser bem sincera com você. A nomeação está unicamente nas mãos do presidente da República. Dizer que o mais votado tem que ser o escolhido é ir contra o processo democrático. O resultado não representa a democracia. Lutamos contra uma máquina avassaladora. As pessoas estavam com medo, amordaçadas. Havia um silêncio. Ninguém queria falar porque tinha medo [de retaliação]. Eu sinceramente acho demagogia defender a nomeação do mais bem votado. Cabe ao presidente da República a escolha e não há nada de ilegal em nomear quem não teve a maioria de votos”, afirmou.
– Mas a senhora vai lutar para ser nomeada?
“Não preciso. Meu currículo já me credencia a isso”.
– A senhora aceitaria ser nomeada?
Eu aceito o cargo, caso seja nomeada, sim. A democracia está em qualquer um dos nomes da lista tríplice ser nomeado. Pode colocar. Eu, Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira, aceito o cargo, caso seja nomeada pelo presidente, porque não há nada de ilegal nisso”.
Ludimilla Oliveira, candidata oposicionista, computou 18,33% dos votos da comunidade acadêmica, ficando em terceiro lugar, atrás de Rodrigo Codes (37,55%) e Jean Berg  (24,84%).
contatosaulovale@gmail.com 
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.