Foto: crédito não identificado

“Deputado de Mossoró” fica sem defesa na Câmara Municipal

A sessão ordinária desta terça-feira foi marcada por cobranças ao deputado federal Beto Rosado (Progressistas).

O parlamentar foi provocado por ter silenciado diante da elucidação do furto de um trator na Secretaria Municipal de Agricultura.

O furto ocorreu no dia 9 de janeiro e o veículo foi encontrado no dia 14 do mesmo mês.

Na época, Beto foi às redes sociais e cobrou do prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) providência sobre o furto.

Acontece que a Polícia Civil apontou que correligionário antigo do rosalbismo, chamado de Nivaldo Ferreira da Silva, estava envolvido no furto e até tentou negociar o trator por R$ 80 mil a Josenildo Leão de Oliveira.

A partir daí, Beto calou-se.

Na Câmara de Mossoró, governistas, independentes e até oposição fizeram duras críticas ao silêncio de Beto.

Sem defesa

Marleide Cunha, na oposição, pegou pesado e disse que Beto estar no mandato “é uma injustiça”. Para ela, a vaga é de seu correligionário Fernando Mineiro, que está numa batalha judicial contra Beto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Larissa Rosado (PSDB), líder da oposição, manteve silêncio diante da enxurrada de críticas ao antigo aliado dela. Os dois estiveram lado a lado nas eleições de 2018.

Se não fosse Francisco Carlos (Progressistas), que fez uma rápida defesa, Beto teria ficado sem voz alguma para defendê-lo.

Cenário bem diferente de tempos anteriores.

Siga-nos no Instagram.

contatosaulovale@gmail.com

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook

Saulo Vale

É formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios da capital e do interior, como 97 FM de Natal, 91 FM de Natal e Rádio Cabugi do Seridó.