Membros do Diretório Nacional do PDT pedem cassação imediata da candidatura de Carlos Eduardo

Colegiado afirma que apoiadores de Bolsonaro devem ser expulsos

Foto: Web


Membros do Diretório Nacional do PDT, militantes e líderes setoriais confirmaram o pedido de expulsão e de cassação de registro de candidatura de Carlos Eduardo (PDT) da legenda. O motivo é o apoio do pedetista potiguar ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O pedido foi feito ao Conselho Nacional de Ética do partido e só deve ser analisado após às eleições.


Segundo a nota, a decisão do ex-prefeito de Natal contraria a orientação da executiva nacional, que fechou as portas a qualquer diálogo com o capitão da reserva em todo o país e que declarou 'apoio crítico' ao presidenciável Fernando Haddad (PT).


"Não é apenas uma suposta nota. É o pedido de expulsão lançado na Comissão Nacional de Ética, enviado por mim e endossado por companheiros de grande valor no Diretório Nacional como Rafael Galvão e Júlio Rocha e quadros de várias partes do país. O pedido não apenas se atém ao Carlos Eduardo, mas envolve candidatos a governador como Odilon de Oliveira [do Mato Grosso do Sul] e Amazonino Mendes [de Amazonas] que declararam o apoio público a Jair Bolsonaro (PSL), contrariando as deliberações oficiais da Executiva Nacional do PDT em 10 out 2018", afirmou, Wendel Pinheiro, do Rio Grande do Sul, membro do Diretório Nacional do PDT, em contato com o Blog Saulo Vale, na manhã desta terça-feira (16). Ele confirmou a veracidade da nota abaixo.


Nota apela à identidade ideológica


Na longa nota datada de 13/10/2018, assinada por vários membros do Diretório Nacional do PDT, há um apelo à identidade ideológica do partido.

"Em relação a Carlos Eduardo Alves, já foi expresso em sites locais do Rio Grande do Norte as tentativas de articulação do candidato a Jair Bolsonaro no 2º turno, para se contrapor à Fátima Bezerra (PT). A necessidade de vencer as eleições não é maior que a IDENTIDADE IDEOLÓGICA EM DEFESA DO TRABALHISMO. Portanto, é inconcebível qualquer flerte ao neofascismo, em tempos graves como este, sob a iminência da vitória de Jair Bolsonaro. Para agravar a situação, o mesmo faria declaração pública a favor de Jair Bolsonaro no programa eleitoral do PDT do RN no segundo turno".


Em outro trecho,  o colegiado chega a pedir a cassação do registro de candidatura de Carlos Eduardo. "Logo, solicitamos a expulsão imediata dos três candidatos a governador e a cassação imediata dos seus registros de candidatura, em defesa do trabalhismo. [...] Seria vergonhoso, na História do Brasil, um Partido com a história de lutas como o PDT abrigar em seu seio notórios oportunistas que flertam, paqueram e transam abertamente com o fascismo".


Outro trecho explica. "A expulsão de todos é em defesa dos Direitos Humanos do povo brasileiro. Defender a expulsão de todos os supracitados é defender a causa da mulher, do negro, do índio, da população LGBT, do jovem, do nordestino, do inválido e dos aposentados".


Atualizado às 10h30


Siga-nos no Instagram.


contatosaulovale@gmail.com

POLITICA - 16/10/2018 as 08:50

AUTOR

foto do perfil

Saulo Vale é formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Tv Terra do Sal. É também correspondente de política das rádios Rural de Caicó, Rural de Natal, O Povo (Caicó), IPAN FM (Ipanguaçu) e A Líder (João Câmara).

ANUNCIE AQUI

CURTA NOSSA FAN-PAGE

CANAL SAULO VALE